16 de fev de 2010

O que é ser Ilustrador

Olá, Pessoal
Neste post de estreia aqui no TuDiBão resolvi começar do início e falar um pouco do que é ser ilustrador.
Sim, sei que é importante falar sobre o que é ilustração e dela em si, não me esqueci disso, mas acredito que falando primeiro sobre o profissional, algo pouco abordado com a devida seriedade, falarei um pouco de ilustração.
Antes de tudo, derrubemos mitos e paradigmas: Ilustrador é uma profissão, geralmente autônoma, que envolve todas as obrigações, direitos e deveres de qualquer profissão: pagamos imposto, cumprimos horários, fazemos contrato e… trabalhamos! Saber ilustrar não é dom, nem mágica cósmica, mas muito preparo e estudo, ao longo de muitos anos…
Muita gente confunde ser ilustrador com desenhar ou pintar. Várias pessoas que gostam de desenhar se dizem ilustradores, assim como pintores também (geralmente amadores). Não é bem assim. Não se trata aqui de ser preconceituoso ou querer criar uma reserva de mercado, mas de entender que ilustração é um produto e o ilustrador é um prestador de serviço. Nós amamos o que fazemos, mas não fazemos por diversão: investimos dinheiro, temos contas a pagar e tiramos nosso sustento disso.
Para ficar mais claro, voltemos às definições: segundo a wikipedia, ilustração “é uma imagem pictórica, geralmente figurativa (representando algo material), utilizada para acompanhar, explicar, acrescentar informação, sintetizar ou, até, simplesmente decorar um texto”. Complementado, a ilustração é uma forma de comunicação imagética aplicada não só em textos, mas também em embalagens e anúncios.
A grande diferença está em que a ilustração é feita, na grande maioria das vezes, por encomenda segundo um briefing (conjunto de informações pertinentes que forma um tipo de ordem de serviço) determinado. Um pintor pode pintar o que quer, assim como um desenhista amador. Um ilustrador não, ele segue os ditames para os quais foi pago.
Claro, podemos opinar, temos nosso estilo e acrescentamos ou modificamos elementos, mas na ilustração estamos, essencialmente, produzindo um trabalho por encomenda para um determinado uso e local, que servirá a um propósito pré-concebido. A ilustração já nasce com um destino traçado e específico.
Agora fica mais claro entender como o ilustrador é um prestador de serviço, pois ele é chamado para cumprir uma função, desenvolver dado elemento segundo as necessidades do cliente, trazer soluções. Ele é um fornecedor dentro de uma cadeia estratégica que envolve desde a produção de um livro ou revista, até um anuncio de publicidade ou embalagem de determinado produto. Saber lidar com isso é ponto vital do cotidiano profissional.
Outra questão importante é postura profissional. Como disse acima, o ilustrador é um profissional com direitos e deveres. Gambiarras e truques como atuar sem contrato, sem nota fiscal, cobrar preços baixos, copiar outras imagens (fotos e desenhos), usar “efeitinhos mágicos” de software, usar material alheio, não respeitar compromissos, etc. impedem em afastam cada vez mais a pessoa de ser um profissional e adquirir respeito como tal. Esse tipo de "profissional" fica fadado aos piores trabalhos, com os piores clientes, que adoram lidar com amadores, pois eles próprios também não são profissionais.
Se você pensa em ser um ilustrador, tem que entender, antes de qualquer coisa, que isto é uma profissão e tem de pensar como tal: saber negociar, atender bem, cumprir prazos, ser ético, prospectar, etc. e sempre estudar e se aprimorar.
Desenhar ou pintar bem ajudará bastante, com certeza, e são grandes indicadores que você pode ter vocação para ser ilustrador. Se então, tomou a decisão de ser um, se prepare, estude bastante, não só arte, mas também como ser um profissional.
Futuramente, retornarei a este assunto com mais dicas e causos.
Abraços e bom carnaval !!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário